OSESP em outubro

Os ingressos para a apresentação da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (OSESP) na Sala São Paulo, no dia 27 de outubro, já estão disponíveis no Departamento Cultural.

osesp

A programação contará com o violoncelista brasileiro, Antônio Meneses, que apresentará a Suíte nº 2 para violoncelo em ré menor (BWV 1008) e a Suíte nº 4 para Violoncelo em mi bemol maior (BWV 1010), de Johann Sebastian Bach.

Visita ao MAM: um mergulho na arte brasileira

Entrando em contato com a arte contemporânea brasileira, alunos do 9.o ano do Ensino Fundamental visitaram o “35.o Panorama da Arte Brasileira” no Museu de Arte Moderna (MAM). Os alunos foram acompanhados pelo professor de Artes, Pedro Leão, e por Catarine Nunes, do Departamento Cultural.

IMG_7817

A exposição, que ocorre a cada dois anos desde 1969, procura apresentar para o público a nova cena da arte nacional, contando com pinturas, filmes, vídeos, fotos, instalações, esculturas e projetos arquitetônicos. Lá, os alunos puderam pensar no meio e no material da obra de arte, além de conhecer mais sobre movimentos de ruptura.

IMG_7829

“A arte pode ser tão variada e, às vezes, é preciso ter um olhar mais crítico e filosófico ao olhar para uma obra. Isso porque existem obras simples olhando de forma artística, mas que são complexas se você olhar por outro ângulo”, disse a aluna Mariana Naomi Anraku, do 9.o ano do Ensino Fundamental.

IMG_7832

Com os guias do museu, os alunos puderam refletir e debater sobre a identidade brasileira a partir de obras que retratam a realidade do país. “É importante para eles conhecerem a arte do Brasil porque é mais próximo deles. Puderam pensar na identidade nacional como algo coletivo e também individual”, comentou o professor Pedro Leão.

IMG_7824

Estabelecendo um debate em referência às instalações da exposição, os alunos realizaram uma atividade em que, caminhando pelo espaço com barbantes, construíram uma obra de arte que, assim como as instalações, seria desmontada.

IMG_7859

“Quando o aluno vê a obra de arte, aquilo se torna verdade e passa a ter utilidade e sentido para ele”, contou o professor Pedro. “Alguns deles têm prazer em reconhecer características nas obras que foram vistas em sala de aula”, completou ele.