Quando as guitarras choram

Pelo sexto ano consecutivo, o Bandeirantes abre as portas para a Semana de Musica que vai de 8 a 12 de agosto. Entre os turnos da manhã e tarde, a partir das 12h30, estudantes, professores e toda a comunidade recebem um convidado especial que toca ao vivo no pátio principal.

Dessa vez,  a grande convidada do ano é a boa e velha guitarra elétrica. Cada convidado trará sua Fender, Gianini ou a marca de preferência e mostrará sua intimidade com o instrumento. É uma forma divertida de ampliar o repertório cultural e aprender, mesmo na hora do intervalo.

Confira as principais atrações:

Segunda Feira: Faiska
Terça Feira: Marcos Kleine
Quarta Feira: Hugo Mariutti
Quinta Feira: Márcio Okayama
Sexta Feira: Marcinho Eiras

Dança e música na volta às aulas

A educação não acontece só dentro das salas de aula, e o Bandeirantes sabe bem disso. Para a valorização da educação informal, formação de nova audiência ecriação do hábito de freqüentar salas de espetáculos, a OSESP e o Grupo Corpo tem um destaque especial neste agosto de volta às aulas.

No dia 13, o grupo mineiro de dança Corpo apresenta seu mais novo espetáculocom trilha do compositor galego Carlos Nuñez em parceria com José MiguelWisnik, que já compôs para a companhia as trilhas de Nazareth, Parabelo (com Tom Zé) e Onqotô (com Caetano Veloso). A outra coreografia será O Corpo, que tem música de Arnaldo Antunes.

 

 

Já a OSESP interpretará no dia 5 Mozart, Schumann e Beethoven sob a regênciado maestro finlandês Hannu Lintu e com a impecável canadense Angela Hewitt ao piano.

Ingressos já disponíveis no Cultural a preços especiais.

Cilada nas telonas

O humorista Bruno Mazzeo teve que provar que não era somente filho do grande comediante Chico Anysio. Durante anos, assinou como roteirista e ator principal o seriado “Cilada”, que ficou no canal pago Multishow por algum tempo, migrando para tornar-se quadro fixo do Fantástico.

O sucesso foi tamanho, que agora a fórmula migrou para a telona. Em “Cilada.com”, Bruno é exposto pela namorada (Fernanda Paes Leme) através de um vídeo na internet, e tenta refazer sua reputação. Mas tudo o que consegue é se meter em uma série de ciladas. O filme é uma comédia sobre amor e traição que mostra o poder da internet em transformar pequenas intimidades e deslizes em fama e constrangimentos globalizados. Continuar lendo